Prevenção


TESTE DA ORELHINHA

O objetivo do "teste da orelhinha" é verificar se a audição periférica do bebê está normal, através do programa PTANU (Programa Triagem Auditiva Neonatal Universal) que é um programa de prevenção da deficiência auditiva. A deficiência auditiva em crianças acarreta graves conseqüências em relação à aquisição e ao desenvolvimento normal da fala e da linguagem, por sua vez influenciam o desenvolvimento dos processos cognitivos, escolar e as relações sociais do ser humano.
O tratamento da criança portadora de deficiência auditiva (DA) têm que ser iniciado o mais cedo possível. Para que isto ocorra é fundamental a detecção precoce da deficiência auditiva.
Os bebês, já na primeira semana de vida apresentam capacidades e sensibilidades possíveis de serem testadas.

Fique atento: O sucesso da reabilitação depende da DETECÇÃO E DA HABILITAÇÃO PRECOCE

Os bebês, já na primeira semana de vida apresentam capacidades e sensibilidades possíveis de serem testadas, e se desenvolvem normalmente se diagnosticadas precocemente

Verificar se a audição do bebê está normal, reagindo a sons emitidos;

Realizar o exame no berçário ou em até 28 dias de vida;

O teste é realizado com o bebê dormindo, sem incomodá-lo e não dura mais do que 10 minutos;

Não é necessário utilizar o sangue do bebê, nem cortes, nem uso de injeção;

No "teste da orelhinha", é utilizado um pequeno fone de ouvido acoplado ao computador, que emite sons de fraca intensidade e capta a resposta das células interna da orelha;


Recém Nascido de Alto Risco:

Recém nascido de alto riso é entendido como aquele que tem grande possibilidade de se tornar um deficiente auditivo. Fatores de risco que aumentam a probabilidade:

Internação em UTI;

História familiar;

Infecção congênita (rubéola, sífilis, toxoplasmose, citomegalovirus e herpes);

Anormalidades craniofaciais (mal formação de pavilhão auricular, fissura lábio palatina, etc.);

Peso ao nascer inferior a 1,5 kg;

Hiperbilirubinemia (icterícia);

Medicamentos ototóxicos;

Meningite bacteriana;

Asfixia severa;

Síndromes neurológicas associadas a perdas.


 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta a APRAESPI no Facebook