quarta-feira, 27 de novembro de 2013

‘Quero ver a população enxergando melhor’

Superintendente da Apraespi, Lair Moura desenvolve ações para fazer de Ribeirão um pólo de reabilitação em deficiências visuais

Lair conversa com oftalmologista sobre projetos desenvolvidos pela Apraespi

Desde 2012 começou a se formar, em Ribeirão Pires, uma rede de parcerias públicas que podem fazer a diferença na vida dos 8.299 cegos e das 64.982 com grande dificuldade de enxergar que vivem na região do Grande ABC. Até então desprovida aparelhos eficazes voltados a esse público, a estância turística vê surgir projetos idealizados pela superintendente da Apraespi (Associação de Prevenção, Atendimento Especializado e Inclusão da Pessoa com Deficiência), Lair Moura, que possibilitam tornar a cidade referência no atendimento de pessoas com deficiência visual. 

Uma das iniciativas é o chamado Projeto Glaucoma, que pretende promover um mapeamento da doença nas cidades de Ribeirão e Rio Grande da Serra, com a criação de um banco de dados que determine a quantidade de pessoas que precisam de atendimento e em que áreas esse contingente populacional está distribuído. Com esse número em mãos, é possível escalar a quantidade de oftalmologistas e em quais comunidades irão trabalhar. O oftalmologista Antonio Carlos da Silva Queiroz explica que as ações devem se intensificar na região: “Nós já traçamos todas as ações e vamos colher os frutos mais rápido do que imaginamos. Precisaremos ainda mais de doações colírios anestésicos, colírio para cicloplégia e lenços de papel”. Para reforçar a campanha, o médico espera contar com doações das empresas farmacêuticas da região.

Na área educacional, foi desenvolvido o projeto Boa Visão na Escola, criado em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, visando organizar um mutirão para percorrer as escolas públicas do município e verificar as condições visuais de cada criança. Todos os dados colhidos deverão ser anotados em fichas, que serão utilizadas para solicitar óculos aos alunos que apresentarem necessidade. O objetivo é minimizar a dificuldade de aprendizado que algumas crianças sofrem por não enxergarem bem. 

Porém, o maior e mais ambicioso projeto é o Centro de Oftalmologia no Hospital Dia, da Apraespi, inaugurado em junho deste ano. A unidade servirá como um esboço do Hospital de Olhos de Ribeirão Pires, que pode liquidar a fila de espera regional. Os equipamentos utilizados no centro oftalmológico serão os mesmo que farão parte hospital.

“A Apraespi adquiriu equipamentos ultramodernos para iniciar as atividades no Hospital de Olhos, que futuramente fará transplante de córnea, cirurgias de catarata, tratamento de glaucoma, sempre levando saúde de qualidade para a população”, revelou a superintendente da associação, Lair Moura. 

Ainda em 2012, Lair encaminhou integrantes da equipe multidisciplinar da Apraespi para um curso de capacitação de avaliação visual em Belo Horizonte.

Atualmente são atendidas aproximadamente 50 pacientes por semana no centro oftalmológico, que passam por procedimentos médicos, exames e aferições. A expectativa é que, com a construção do Hospital de Olhos, a fila de espera em atendimento oftalmológico seja zerada. Já classificada como CER IV, credenciamento do Ministério da Saúde que só é dado a unidades que atendam os quatro tipos de deficiência (física, auditiva, intelectual e visual), a Apraespi dentro de alguns meses passará a receber os recursos para fazer de Ribeirão Pires uma referência na especialidade. Lair completa: “quero ver a população enxergando melhor”. 

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Lair tem apoio das câmaras de Ribeirão e Rio Grande em moção

Vereadores querem criação de programa Todos Iguais Pela Educação; Presidente analisa pedido

Lair discursa na Câmara de Ribeirão


As câmaras de Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra encaminharam à presidente Dilma Rousseff documento solicitando elaboração e aprovação de um projeto que institua para todo o País o programa Todos Iguais Pela Educação, oferecendo apoio permanente às escolas especiais filantrópicas. A iniciativa partiu da superintendente da Apraespi (Associação de Prevenção, Atendimento Especializado e Inclusão da Pessoa com Deficiência), Lair Moura, que contatou com vereadores das duas cidades. 

Lair discursou nas duas casas de leis e agradeceu o apoio de todos os parlamentares. No entanto, ressaltou que ainda há muito a ser feito: “precisamos da presidente Dilma e de todo o Congresso Nacional para aprovar essa lei e manter garantidos os direitos das pessoas com deficiência”.

“É nosso dever contribuir para preservar o atendimento de uma instituição tão importante quanto a Apraespi. No que for necessário, a entidade pode contar com o apoio desta casa”, declarou Edson Savietto, o Banha (PDT), membro da mesa diretora da Câmara de Ribeirão Pires.

"Tinha certeza que todos os vereadores assinariam essa moção, é nosso dever defender o povo, ainda mais os deficientes", afirmou o vereador Manoel Messias (PV), autor do projeto em Rio Grande da Serra. 

A moção dos vereadores é anunciada poucos meses antes da realização da Conae (Conferência Nacional de Educação), marcada para fevereiro do ano que vem, em Brasília. Entre as propostas votadas na conferência que mais preocupam as Apaes, está a que sugere o congelamento e a extinção de todos os convênios do governo com os centros educacionais filantrópicos. 

Enquanto ocorrem os debates para aprovar no Congresso o programa Todos Iguais pela Educação, a versão paulista da lei segue em pauta em três comissões da Assembleia Legislativa. “Vou continuar lutando para que seja aprovada essa lei em São Paulo. Mas o ideal para todo o cidadão com deficiência brasileiro é que o Congresso Nacional institua o seu programa Todos Iguais pela Educação e, assim, contemple todas as cidades do País”, destacou Lair.

Programa
O programa Todos Iguais Pela Educação já é lei no Paraná, tornando obrigatório que as escolas básicas de educação especial tenham os mesmos direitos de recursos que o governo destina às escolas da rede estadual de ensino.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Não adianta só deixar tudo azul

Lair Moura 
- Superintendente da Apraespi

Depois de vermos os principais monumentos do mundo completamente ‘pink’ por conta da Campanha Outubro Rosa - pelo combate ao câncer de mama -, chegou a vez de ficar tudo ‘blue’ graças a Campanha Novembro Azul - que visa prevenir o câncer de próstata. Claro, são campanhas muito importantes, mobilizam a imprensa internacional, chamam atenção em qualquer grande portal. Mas o fato é que não adianta só deixar tudo azul sem que hajam efetivas políticas públicas pelo combate e, principalmente, pela prevenção do câncer de próstata. 

E quando eu falo em políticas públicas, me refiro à construção de um centro de diagnóstico devidamente equipado, com profissionais qualificados e uma equipe bem treinada. É por isso que estou trabalhando arduamente pela construção de um centro com a especialidade em Ribeirão. Tenho certeza que vamos conseguir! Em meus contatos diários com a população, tenho notado que as pessoas estão realmente bastante engajadas e unidas. 

Lembrando que “é melhor prevenir do que remediar”, é necessário que os equipamentos de saúde pública do nosso município incentivem a prevenção, com cartilhas, campanhas e orientações nas consultas médicas. Temos que contar que as unidades sempre incentivem os pacientes com mais de 40 anos a realizarem os exames.

 Só que não adianta também o governo fazer sua parte e os homens não se cuidarem. Os homens precisam se lembrar que vergonha não é fazer o exame, e sim deixar a família órfã porque não fez!



Secretário de Saúde promete centro de câncer de mama para Ribeirão Pires

Após mobilizações de Outubro Rosa, David Uip promete recursos para Ribeirão; Prazo não foi estipulado 

Lair firma compromisso com secretário estadual de Saúde
- Brasília

Após se reunir em Brasília com a superintendente da Apraespi  (Associação de Prevenção, Atendimento Especializado e Inclusão da Pessoa com Deficiência), Lair Moura, o secretário estadual de Saúde, David Uip, se comprometeu a viabilizar o pedido para Ribeirão Pires ter um centro diagnóstico equipado com mamógrafo e equipamentos para detectar câncer de mama, próstata, útero e ovário. No entanto, nenhum prazo foi estipulado.

“É uma necessidade legítima da cidade e o governo do Estado com certeza providenciará os recursos para a construção dessa unidade”, prometeu Uip.  

Com mais de 120 mil habitantes, Ribeirão Pires é a única cidade do Grande ABC que ainda não dispõe de um centro com a especialidade. 

O anúncio do secretário ocorre após a Apraespi liderar pela cidade as campanhas Outubro Rosa e Novembro Azul, que pediam a criação de uma unidade para prevenção do câncer de mama e próstata. Um abaixo assinado com o pedido está sendo formulado para ser entregue ao governador Geraldo Alckmin. 

“Tanto o secretário Uip quanto o governador perceberam a seriedade da nossa mobilização e com certeza atenderão as demandas de Ribeirão Pires.  Voltei da reunião [com o secretário de Saúde] com as esperanças renovadas de que vamos alcançar nossos objetivos”, declarou Lair, líder das mobilizações de outubro e novembro em Ribeirão. 

Abaixo Assinado
Enquanto as negociações com o governo estadual seguem, funcionários e moradores atendidos pela Apraespi continuam a recolher assinaturas para o pedido que será enviado a Alckmin. 

A novidade é que a petição pode ser assinada também pela internet, através do site Avaaz.org. Para isso, basta acessar a página www.apraespi.org.br/petiçao.html e seguir as instruções. 

Os pontos físicos de coleta de assinatura em Ribeirão Pires permanecem os mesmos: a Apraespi (rua José Alvarez, 84, Centro) e a Rádio Pérola da Serra (avenida Francisco Monteiro, 518, Centro).

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Apraespi cria petição no site Avaaz.org solicitando centro de câncer de mama em Ribeirão



Ligada às campanhas Outubro Rosa - contra o câncer de mama - e Novembro Azul - contra o câncer de próstata -, a Apraespi criou uma petição virtual no site Avaaz.org para reforçar a coleta de assinatura que já é realizada nos pontos físicos.

Para contribuir com o abaixo assinado virtual, o internauta deve digitar seu e-mail na seção "Assine a petição", localizada no canto superior direito do site. Em seguida, um link será aberto pedindo o CEP e o país do assinante. Após preencher esses dados, basta clicar em "Assine".

A melhor maneira de espalhar a campanha é através de e-mails e redes sociais. Para isso, basta ir ao canto inferior do site e clicar nos links das plataformas com as quais o internauta decida divulgar para todos seus contatos o abaixo assinado. As opções são: e-mail, Facebook, Twitter e Orkut.

Um segundinho que você gasta assinando poderá ajudar a salvar vidas. 

Padilha e Lair negociam ampliação no atendimento a deficientes pela Apraespi

Com credenciamento do SUS, Apraespi prevê zerar fila de espera em até três anos

- Brasília

Lair e Padilha posam para foto após reunião
Aproveitando o lançamento do programa Mais Santas Casas, do Ministério da Saúde, realizado em Brasília na última quinta-feira, a superintendente da Apraespi (Associação de Prevenção, Atendimento Especializado e Inclusão da Pessoa com Deficiência) Lair Moura se reuniu com o ministro Alexandre Padilha, onde solicitou que o SUS credencie a associação como CER IV (Centro Especializado em Reabilitação IV). Caso o pedido seja atendido, a fila de espera por atendimento em reabilitação pode ser zerada.

O CER IV é um credenciamento do Ministério da Saúde que só é dado a unidades que atendem os quatro tipos de deficiência: física, intelectual, auditiva e visual. 

A vantagem de ser um CER IV está no financiamento subsidiado pelo SUS. Mais recursos serão destinados para o custeio dos atendimentos, sem contar a verba extra para bancar órteses, próteses e meios de locomoção. O Ministério da Saúde encaminha recursos também para reforma, readequação ou ampliação.

Alexandre Padilha deverá providenciar o credenciamento até março de 2014. “A Apraespi faz um trabalho excelente e é merecedora do credenciamento”, comentou o ministro. 

Com 360 funcionários, a APRAESPI tem estrutura física e recursos humanos compatíveis para receber o credenciamento. A entidade é mantenedora do Hospital Dia, que trata pessoas com deficiência física e intelectual. Possui ainda um centro audiológico e desde o ano passado presta atendimento oftalmológico.

“É questão de tempo para a Apraespi ser reclassificada como CER IV e dar um grande passo para atender a demanda em reabilitação, sendo cumpridas todas as etapas necessárias para um tratamento eficaz”, afirmou otimista Lair Moura. 

‘Viver sem Limites’
A Apraespi confirma no próximo dia 14 sua adesão ao programa Viver sem Limites, do governo federal.  Em parceria com a Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência e a Prefeitura de Ribeirão Pires, serão desenvolvidas ações para ampliar o atendimento de pessoas com deficiência nas áreas de saúde, educação, inclusão e capacitação profissional e assistência social.

Segundo o Censo 2010, o País possui 45,6 milhões  pessoas com deficiência - 24% da população -.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Campanha contra câncer de mama continua


Mesmo com o fim de outubro, a Apraespi (Associação de Prevenção, Atendimento Especializado e Inclusão da Pessoa com Deficiência) continua com a campanha de prevenção e combate ao câncer de mama intitulada Outubro Rosa, que solicita através de um abaixo assinado a construção de um centro diagnóstico para a especialidade em Ribeirão Pires. As mobilizações contam com apoio da Secretaria Municipal de Saúde e do PSC Mulher.

"A coleta de assinaturas pela cidade está indo muito bem. Recolhemos um grande número em um período de tempo muito curto. Creio que em bem pouco tempo já teremos a quantidade de assinaturas suficiente para formalizar o pedido", afirmou a superintendente da Apraespi Lair Moura, fazendo referência à solicitação que será entregue ao governador Geraldo Alckmin acompanhada das assinaturas.

Os pontos de coleta de assinatura em Ribeirão Pires permanecem os mesmos: a Apraespi (rua José Alvarez, 84, Centro), a Rádio Pérola da Serra (avenida Francisco Monteiro, 518, Centro) e uma unidade móvel no Terminal Rodoviário.

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Apraespi inicia campanha contra câncer de próstata



Depois de organizar pela região a Campanha Outubro Rosa, que reuniu iniciativas pelo combate e prevenção do câncer de mama, a Apraespi adere agora à Campanha Novembro Azul, focada no câncer de próstata. Declararam apoio à mobilização o PSC Mulher e a Secretaria de Saúde de Ribeirão Pires.

Assim como a campanha anterior, o objetivo da Novembro Azul é criar no município um centro de prevenção e tratamento de câncer de próstata. Para isso, funcionários e familiares de pacientes da Apraespi estão organizando um abaixo assinado que será entregue ao governador Geraldo Alckmin.

“A campanha Outubro Rosa foi um sucesso e a Novembro Azul também será! Conseguiremos o maior número de assinaturas para que o governador proporcione para Ribeirão um presente duplo: um centro de prevenção de câncer de mama e câncer de próstata. Vamos conseguir!”, afirmou a superintendente da Apraespi, Lair Moura, que lidera as mobilizações pela cidade. 
 Os pontos de coleta são os mesmos que foram utilizados na Campanha Outubro Rosa: a Apraespi (rua José Alvarez, 84, Centro), a Rádio Pérola da Serra (avenida Francisco Monteiro, 518, Centro) e uma unidade móvel instalada no Terminal Rodoviário. 
Além de promover o abaixo assinado, os representantes da Apraespi planejam distribuir panfletos com métodos de prevenção e combate do câncer de próstata. 
Mais informações sobre a Campanha Novembro Azul serão postadas no site www.apraespi.org.br.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta a APRAESPI no Facebook