segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

A arte da reabilitação

Graças ao trabalho de Lair na Apraespi, paciente descobre talento com artes 

- Revista Melhor do Comércio 

Vitório pavimenta sua casa após recuperação na Apraespi


Vitório dos Santos tem as mãos ásperas, calejadas pelo tempo. Homem simples e de fala serena, aos 63 anos exercia dignamente o ofício de pedreiro, com o qual se sustentou desde tenra idade. No entanto, a vida o obrigou a fazer uma pausa.  Acometido por uma meningite bacteriana, se viu forçado a amputar as pernas e antecipar sua aposentadoria.

O imenso apreço pela profissão que seguiu durante toda a vida fez com que os dias de aposentadoria fossem ainda mais difíceis. Ao mesmo tempo, o desejo de voltar ao trabalho ajudou o pedreiro a reunir forças para recomeçar. “Me sentia enclausurado em casa, sem poder fazer muita coisa, dependendo da minha família para quase tudo.  Daquele jeito não dava para continuar. Senti que era o momento de mudar”.

A primeira etapa da mudança na vida de Vitório foi sua chegada à Apraespi (Associação de Prevenção, Atendimento Especializado e Inclusão da Pessoa com Deficiência). Foi no centro de reabilitação que descobriu que tinha um  dom: o talento com as artes. Ele percebeu que as mesmas mãos que durante décadas lidaram com argamassa e pesados blocos de concreto poderiam agora produzir belos ornamentos.

Rodrigo da Silva, professor de educação artística da Apraespi, foi o primeiro a notar o dom de Vitório. “Durante o cotidiano das aulas, que ajudam na reabilitação de pacientes com deficiência física, percebi que o senhor Vitório tinha habilidades impressionantes. Por exemplo, na montagem dos mosaicos, ele limava as pedras com tanto esmero, com tanto perfeição, que os trabalhos iam ganhando formas magníficas. O talento do senhor Vitório era como um diamante bruto a ser lapidado”.

Foi então que o pedreiro passou a se dedicar cada vez mais ao artesanato. Todas as noites quando voltava da Apraespi, ia trabalhando em sua especialidade: os mosaicos. Peça por peça, Vitório lentamente ia aprimorando sua destreza. Contorno por contorno, a beleza da obra ia se revelando. “Tem que cortar direitinho, lixar direitinho, para que as peças se encaixem e o mosaico fique bonito. É como uma música bonita, que as palavras certas são escolhidas, aqui também é preciso escolher e ordenar as pecinhas direito”.

Com o passar do tempo, as obras de Vitório foram ganhando notoriedade e reconhecimento. Ele conta com orgulho a sensação que teve ao conseguir vender o primeiro mosaico: “é uma satisfação muito grande, é muito gratificante. É muito bom ganhar um dinheirinho com a arte, mas o mais importante para mim é saber que existem pessoas que reconhecem meu esforço”.

Mosaico trabalhado por Vitório
Esforço é o que não falta para o artesão finalizar suas criações. Dependendo do mosaico, pode demorar até dois anos. Vitório está trabalhando em um mosaico com um desenho em forma de borboleta. Só a asa direita levou três meses de sessões diárias para ficar pronta.
 
Por trás da força de vontade do paciente, está o sólido trabalho desenvolvido pela superintendente Lair Moura na Apraespi. Lá, Vitório passou por sessões de psicologia, terapia ocupacional, fisioterapia com pilates, além das aulas de educação artística, fundamentais para o processo de reabilitação. Assim como Vitório, centenas de pacientes com deficiências físicas vindos de todas as cidades da região passam diariamente pelo Hospital Dia. “O atendimento multidisciplinar é o segredo do sucesso da Apraespi”, afirma Lair. “Vejamos o caso do senhor Vitório, cuja fantástica recuperação acompanhei bem de perto: o trabalho dos psicólogos foi fundamental na motivação do paciente, a fisioterapia e terapia ocupacional ajudaram muito no aprimoramento da destreza. Sem esse apoio, seria quase impossível para ele se descobrir como artista. São essas histórias de superação que há 45 anos me motivam a trabalhar na Apraespi”, completa.

“O atendimento na Apraespi me ajudou muito. Tanto é que eu comecei a fazer meus mosaicos aqui, foi aqui que peguei gosto pela arte. O trabalho que a Lair faz aqui é muito importante na vida de muitas pessoas, assim como foi na minha”, conta o paciente.

Em setembro deste ano, depois de quase dois anos de tratamento, depois de muita perseverança, Vitório finalmente conseguiu realizar seu desejo: voltar ao trabalho. Com uma cadeira de rodas, ele pavimentou a casa da família sozinho. É verdade que não é mais possível exercer a profissão como antes. Mas isso não importa para Vitório: “é muito bom saber que você está fazendo algo útil, isso é gratificante demais. Me sinto reabilitado”. Reabilitado através do poder da arte. 

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Marcelo Aguiar visita Apraespi e promete emenda

Em visita, deputado debateu projetos políticos com Lair Moura

Deputado promete emenda parlamentar

Durante visita à Apraespi (Associação de Prevenção, Atendimento Especializado e Inclusão da Pessoa com Deficiência) na tarde de quinta-feira, o deputado federal Marcelo Aguiar (DEM-SP) se reuniu por cerca de duas horas com Lair Moura, superintendente da entidade. Os dois discutiram estratégias eleitorais que serão utilizadas em 2014, já que o parlamentar deve se candidatar a reeleição, enquanto Lair possivelmente pleiteará uma vaga na Assembleia Legislativa. 

Além de assuntos políticos, foram discutidas a destinação de emendas parlamentares a Apraespi, que passa por fase de ampliação no atendimento em suas seis unidades. Lair destaca: "agora que conseguimos o CER IV, a destinação da emenda por parte do deputado Aguiar será muito importante para acelerarmos ainda mais a ampliação no atendimento da Apraespi". 

Ao término da visita, Aguiar elogiou a estrutura do centro de reabilitação. "Parabéns Lair Moura pelo belíssimo trabalho na recuperação de tantas crianças e famílias que passam por todas as unidades".


quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Lair: ‘Atuar na saúde tem sido uma vocação’

ENTREVISTA 
- Lair Moura, superintendente da Apraespi

Jornal Opinião Pública 

'Em minha vida política o principal objetivo é ser deputada estadual'


Quando o assunto é saúde, o grande destaque de 2013 na região foi a Apraespi (Associação de Prevenção, Atendimento Especializado e Inclusão da Pessoa com deficiência). situada na vizinha Ribeirão Pires, a Associação liderou todas as grandes mobilizações e protagonizou as maiores conquistas do ano. E não foram poucas. Para relembrá-las, o jornal Opinião Pública entrevistou a superintendente Lair Moura, que recapitulou as principais vitórias e apresentou suas projeções para 2014.


Opinião Pública - A senhora tem uma forte atuação na área da saúde. Qual sua motivação por essa área? 
Lair -   Milito na área da saúde junto com as Santas Casas. Faço parte da Federação das Santas Casas e sou provedora da Santa Casa de Batatais. Mas meu foco principal é a reabilitação de qualidade para as pessoas com deficiência em todas as áreas. Na Apraespi estou há 44 anos, e durante todo esse tempo foram grandes as conquistas, dediquei minha vida para a causa. Atuar na saúde tem sido minha vocação. 


Neste ano a Apraespi conseguiu importantes avanços. Qual foi a maior conquista? 
Com certeza foi o credenciamento da Apraespi como CER IV (Centro Especializado em Reabilitação IV), que nos foi concedido pelo Ministério da Saúde. Como CER IV, a Associação ampliará sua capacidade de atendimento e pretende, em pouco tempo, atender a fila de espera em reabilitação para os quatro tipos de deficiência: física, auditiva, intelectual e visual.

Aliás, não posso deixar de falar do momento em que o credenciamento foi anunciado na Apraespi. Foi uma verdadeira festa! A diretoria e todos os funcionários vibraram muito, foi uma cena realmente emocionante. O CER IV foi a maior conquista do ano. 

 A inauguração do Centro Oftalmológico da Apraespi também foi um marco importante para a saúde da região. 
É verdade! A Apraespi inaugurou neste ano a primeira unidade oftalmológica, com consultório equipado com máquinas de última geração. O centro foi o primeiro passo para o projeto do Hospital de Olhos de Ribeirão Pires, um ambicioso sonho que com certeza realizaremos! 
Com recursos do programa Viver sem Limites, do governo federal, no qual o CER IV está vinculado, poderemos adquirir importantes equipamentos para a saúde visual. 

Com o CER IV, quais unidades da Associação terão os serviços ampliados? 
O Hospital Dia, por exemplo, vai poder atender muito mais pessoas. A construção do quarto andar da unidade segue a todo vapor. Com o aumento do fluxo de recursos pelo CER IV, o número de pessoas atendidas poderá, no mínimo, dobrar. Isso é muito importante, pois o tempo na fila de espera por atendimento em reabilitação será mínimo. Em pacientes acometidos por certas sequelas esse ganho de tempo pode ser decisivo na sua recuperação. 

Qual foi o maior desafio de 2013? 
Obter o CER IV para a Apraespi. Fui para Brasília várias vezes, conversei com o ministro Alexandre Padilha (Saúde), com a coordenadora da Saúde da Pessoa com Deficiência, Dra. Vera Mendes. Eu e minha equipe de trabalho tivemos momentos árduos e noites mal dormidas, mas no fim tivemos o prazer de apreciar o doce sabor da vitória: a Apraespi finalmente foi habilitado pelo Ministério da Saúde como um Centro Especializado em Reabilitação IV, pronto para atender o cidadão com saúde de qualidade através do SUS. 

E o que esperar para 2014? 
Na Apraespi é inaugurar o quarto andar do prédio que abriga o CER IV e iniciar a ampliação da unidade, com outros quatro andares. 
Em minha vida política o principal objetivo é ser eleita deputada estadual. Se já consegui tantas vitórias sem ser parlamentar, na Assembleia Legislativa poderei fazer muito mais. Lutar pelos direitos do cidadão é minha missão, onde quer que eu me encontre.


 

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Boletim APRAESPI - Fisioterapeuta alerta sobre doenças da terceira idade

RÁDIO

Paciente idoso recebe tratamento em fisioterapia na Apraespi

A fisioterapeuta do Hospital Dia, da Apraespi (Associação de Prevenção, Atendimento Especializado e Inclusão da Pessoa com Deficiência), Tatiane de Mello faz um alerta sobre as patologias e deficiências que podem acompanhar a chegada da terceira idade e ensina as melhores formas de prevenção. 

Clique no player abaixo e ouça:





Ministro Alexandre Padilha, muito obrigado!


quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

A maior conquista do ano

Apraespi é credenciada como CER IV pelo SUS e ampliará atendimento em reabilitação

Apraespi atende os quatro tipos de deficiência: física,
auditiva, intelectual e visual
A Apraespi (Associação de Prevenção, Atendimento Especializado e Inclusão da Pessoa com Deficiência) obteve sua maior conquista do ano. Foi publicado na quarta-feira no Diário Oficial da União que a Entidade foi habilitada pelo Ministério da Saúde como CER IV (Centro Especializado em Reabilitação IV), que só é conferido a unidades de reabilitação que atendem os quatro tipos de deficiência: física, intelectual, auditiva e visual.

Como CER IV, a Associação ampliará sua capacidade de atendimento e pretende, em pouco tempo, atender a fila de espera em reabilitação para os quatro tipos de deficiência.

Foi uma verdadeira festa a chegada da notícia da habilitação para os 360 funcionários e diretoria da Instituição. “Estou muito realizada com mais essa conquista da Apraespi, que contou com a ajuda de todos os funcionários, os quais não mediram esforços para que o título viesse”, comenta a superintendente Lair Moura. “É a maior conquista do ano”. 

“Infelizmente, a demanda de pessoas por atendimento em reabilitação nunca cessa. Com o CER IV vamos atender o maior número possível de pessoas e, assim, o tempo de espera será mínimo”, completa. A agilidade no fluxo de atendimentos pode ser decisiva, já que algumas sequelas requerem tratamento imediato.

Lair: "vamos atender o maior número possível
de pessoas"
Outro benefício trazido pelo credenciamento é a ampliação do número de vagas do Centro Oftalmológico da Associação, que é o primeiro passo para o futuro Hospital de Olhos de Ribeirão Pires e já conta com equipamentos de última geração.

Com 360 funcionários e 2 mil atendimentos diários, a Apraespi tem estrutura física e recursos humanos compatíveis para receber o credenciamento. A Entidade também é mantenedora do Hospital Dia, que trata pessoas com deficiência física e intelectual, além da Clínica Audiológica.

A Apraespi está habilitada também para oferecer cadeiras de rodas motorizadas (com indicação médica) e aparelhos auditivos com frequência modulada para crianças e jovens de cinco a 17 anos.

O anúncio do credenciamento CER IV para Apraespi vem após meses de intensa atuação de Lair junto ao Ministério da Saúde. “Conversei bastante com o ministro Alexandre Padilha (Saúde), que conhece profundamente o trabalho da Apraespi. Fui e voltei de Brasília várias vezes, mas agora finalmente podemos apreciar mais essa conquista”, afirma Lair.

Credenciamento

O CER IV, que foi concedido a Apraespi, faz parte do programa Viver Sem Limites, criado pela presidente Dilma Rousseff, que conta com a participação de 15 ministérios.





quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Boletim APRAESPI - Lair fala sobre programa Todos Iguais pela Educação

Lair discursa em festa na Apraespi

A superintendente da Apraespi (Associação de Prevenção, Atendimento Especializado e Inclusão da Pessoa com Deficiência), Lair Moura, explica a importância da aprovação do programa Todos Iguais pela Educação, que prevê a destinação de recursos para escolas filantrópicas por parte dos estados.

Clique no player abaixo e ouça:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curta a APRAESPI no Facebook